Calor e seca meteorológica fraca em dezembro

2019-01-23

As previsões agrícolas do Instituto Nacional de Estatística – INE, publicadas no Boletim Mensal da Agricultura e das Pescas de janeiro de 2019, revelam que o mês de dezembro foi quente e muito seco. A temperatura média do ar foi 0,6ºC superior à normal, sendo este o terceiro dezembro mais quente desde 2000.

Quanto à precipitação, seguindo a tendência desde 2011, os valores foram 63% inferiores à média de 1971-2000. Assim, de acordo com o índice PDSI (Palmer Drought Severity Index/Índice de severidade de seca de Palmer) – uma medida de seca baseada nas precipitações e temperaturas –, no final de dezembro, 53% do território continental, sobretudo a sul do Tejo, estava em situação de seca meteorológica fraca.

Este estado de coisas permitiu que os trabalhos agrícolas – podas das vinhas e pomares, colheita da azeitona e de hortícolas e sementeira dos cereais de inverno – decorressem normalmente. Por outro lado, o volume de água armazenado nas albufeiras de Portugal continental registou um valor de 67% da capacidade total, ou seja, inferior ao valor médio de 71% referente ao período 1990/91-2017/18.

O teor de água no solo, em relação à capacidade de água utilizável pelas plantas, aumentou nas regiões do interior Norte e Centro e diminuiu no Alentejo e Algarve. No Norte e Centro os valores superaram os 80%, sendo mesmo iguais à capacidade de campo em grande parte destas regiões. Na região Sul variaram, em geral, entre 40% e 80%.

Consulte o Boletim Mensal da Agricultura e das Pescas - Janeiro de 2019 em anexo.





Grupos de Ação Local


I16-MRLM.PNG

Localizar GAL por Concelho e Freguesia. Contatos. Prazos de candidatura.

Agenda

Conversa informal “Políticas alimentares na Europa”

2019-11-27, Campus de Campolide da Universidade Nova de Lisboa

1.º Simpósio INIAV para a Segurança Alimentar

2019-11-28, Auditório Municipal de Vila do Conde

Newsletter LEADER 2020





SICLIK.COM.S8V2.LEADER2020.MINHATERRA.PT.1